Resenha: A Neurociência da Felicidade


 
Título: A Neurociência da Felicidade
Autora: Rosana Alves
Páginas: 144
Editora: Produção independente
Ano : 2016
Classificação: 3/5

Sinopse: 
É possível ser verdadeiramente feliz? Se é possível, o que fazer para alcançar a felicidade? As pessoas sempre me fazem essas perguntas e foi assim que este livro surgiu, para respondê-las e, sobretudo, apresentar dicas para alcançar a felicidade.
Está diante de você a oportunidade de mudar antigos conceitos, romper seus próprios preconceitos, assumir suas debilidades e, principalmente, fazer mudanças importantes que lhe proporcionarão felicidade.
Fundamentado na neurociência, mas com linguagem simples e de fácil entendimento, este livro vai surpreender você. A cada nova página, você vai perceber que a felicidade está mais perto do que você imagina. Você nunca mais será o mesmo! Aproveite a leitura e seja intensamente feliz!

Abri poucos livros com tamanha expectativa quanto A Neurociência da Felicidade. Em parte porque a busca pelo entendimento relativo aos meus problemas emocionais sempre foi uma constante em minha vida, e em parte porque admiro fortemente a autora da obra. Assim, de maneira geral, quando me desliguei do mundo à minha volta e mergulhei nas palavras do primeiro livro da Dra. Rosana Alves, eu tinha em mente os conselhos dela que sempre me ajudaram através de suas participações nos programas da TV Novo Tempo e das suas palestras disponíveis no Youtube. Desse modo, talvez por essas expectativas, acabei me decepcionando, embora o livro em si seja bom.

A Neurociência da Felicidade honra o nome que tem e traz muita teoria sobre o assunto que se propõe a abordar. A obra divide-se em dez capítulos escritos em primeira pessoa, numa linguagem acessível e com uma diagramação lindíssima. Algumas frases de motivação e inspiração aparecem dentro dos capítulos e tomam duas páginas inteiras; característica que certamente contribui para a fluidez da leitura. Além disso, cada capítulo traz alguma história real que promove identificação no leitor e introduz o assunto que será tratado. Por fim, nos finais dos capítulos há conselhos bem objetivos e propostas de reflexão.
Felicidade é gostar de viver.
O capítulo inicial abrange os impactos do contexto familiar na infância sobre o nosso emocional. A partir daí seguem-se outros temas como a fisiologia do cérebro, sínteses dos principais transtornos psíquicos, a relação da alimentação, do sono e do dinheiro com a felicidade, entre outros. A autora aborda ainda casos de abuso e violência, a relevância dos nossos pensamentos e os benefícios passíveis de comprovação oriundos da crença em Deus. Todo conteúdo do livro é disponibilizado ao leitor de modo sucinto e objetivo. Aliás, é importante ressaltar que a Dra. Rosana traduz muitos termos técnicos e informações pouco conhecidas de forma simples.
O curso da vida pode mudar radicalmente a qualquer instante, e nós desempenhamos um papel indispensável para que isso aconteça.
A despeito da riqueza de conhecimento do livro, eu senti que ele deixou muito a desejar. Eu li muita teoria, mas pouca praticidade e inspiração. É muita informação e pouca orientação. É claro que o conhecimento é libertador, mas por vezes ele só nos ajuda a enxergar os nossos problemas emocionais com maior clareza. Para mim faltou pessoalidade, exemplos de histórias de superação, faltou a Dra. Rosana falando diretamente com o leitor. Pois, existe um caminho entre o “aqui” e a noite bem dormida, a superação dos traumas, a alimentação ideal... Ou seja, existe o “aqui” e o “lá”, e muitos falam sobre aquele e também sobre este, mas poucos nos orientam a como trilhar O caminho. É óbvio que um livro, semelhante a uma palestra, é limitado, porém, ainda assim, ele pode fazer a diferença em inúmeras vidas.

Portanto, como leitora que sabe o que é sentir uma dor emocional que nos tira a vontade de viver, que sofre com baixa autoestima e insegurança, que enfrentou fobia social e outros transtornos, creio que A Neurociência da Felicidade é um livro bom, apesar das críticas supracitadas. Pois seu conteúdo é rico e relevante. No entanto, ele poderia ser muito mais útil. Assim sendo, o indico como fonte de conhecimento principalmente para aqueles que convivem com alguém que sofre de algum transtorno emocional. Agora, aos que estão atrás da felicidade, eu diria: leia, pois conhecimento sempre é bem vindo, mas não crie expectativas.

1 comentários:

  1. Ola, Bia querida!!

    O nome do livro me chamou a atenção... mas sua resenha franca me mostrou que não é exatamente "o que estou procurando".

    Esse mundo é muito maluco... sofremos as consequências da queda humana na carne. Alguns mais, outros menos. Tenho algumas dificuldades também, mas já vejo o tanto que o Senhor já operou em mim. Eu percebo que às vezes eu gasto muito tempo e energia pensando em coisas que não deveria e isso me faz sofrer. Em contrapartida, deixo de gastar tempo e energia pensando em coisas que eu realmente deveria. Mas a mente já tem caminhos automáticos e mudar esse curso é uma luta. Tenho pedido a Deus: "Senhor, me ajude a dar o valor que cada coisa/situação realmente merece. Nem mais, nem menos. Me ajude a pôr meus olhos onde realmente devo pôr."

    Vou te mandar uma mensagem pelo Direct... Abraços!!

    ResponderExcluir

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial