Resenha: O Monge e o Executivo


Título: O Monge e o Executivo
Autor: James C. Hunter
Páginas: 144
Editora: Sextante
Ano : 1989
Classificação: 5/5
Sinopse: Você está convidado a juntar-se a um grupo que durante uma semana vai estudar com um dos maiores especialistas em liderança dos Estados Unidos. Leonard Hoffman, um famoso empresário que abandonou sua brilhante carreira para se tornar monge em um mosteiro beneditino, é o personagem central desta envolvente história criada por James C. Hunter para ensinar de forma clara e agradável os princípios fundamentais dos verdadeiros líderes. Se você tem dificuldade em fazer com que sua equipe dê o melhor de si e gostaria de se relacionar melhor com sua família e seus amigos, vai encontrar neste livro personagens, idéias e discussões que vão abrir um novo horizonte em sua forma de lidar com os outros. É impossível ler este livro sem sair transformado. O monge e o executivo é, sobretudo, uma lição sobre como se tornar uma pessoa melhor.

Não Tem Sido Fácil


“A vida não tem sido fácil”. Afirmação que todos fazemos e escutamos dos outros constantemente. Cada dia que passa parece que o nó se torna mais apertado e a gente sente que precisa matar um leão cada manhã para poder, quem sabe, descansar de uma batalha para entrar em outra. Estamos sem tempo para o essencial e, por dentro, estamos tão confusos e barulhentos que nos tornamos cada dia mais ilhas de dias nublados.

Top 3: Melhores Leituras de 2018




 
2018 foi um ano de ótimas leituras. Mas, sobretudo, foi um ano singular em minha vida, repleto de realizações e mudanças há tanto tempo sonhadas. Porém, ao mesmo tempo, 2018 foi muito exaustivo e carregado de afazeres, obrigações e leituras acadêmicas. Em virtude disso, foi o ano com o menor número de livros lidos desde 2014. Entretanto, ainda assim, foi recheado de boas leituras, as quais irei compartilhar com vocês. Desejo de coração que vocês possam encontrar boas apostas literárias nessa lista.

Resenha: Ben Carson


 
Título: Ben Carson
Autores: Ben S. Carson e Cecil Murphey
Páginas: 272
Editora: Casa Publicadora Brasileira
Ano : 1997
Classificação: 5/5

Sinopse: 
Ben Carson era um menino pobre de Detroit, desmotivado, que tirava más notas na escola. Entretanto, aos 33 anos, ele se tornou o diretor do Centro de Neurologia Pediátrica do Hospital Universitário Johns Hopkins, em Baltimore, Estados Unidos. Em 1987, o Dr. Carson Alcançou renome mundial por seu desempenho na bem-sucedida separação de dois gêmeos siameses unidos pela parte posterior da cabeça – uma operação complexa e delicada que exigiu cinco meses de preparativos e 22 horas de cirurgia. Sua história, profundamente humana, descreve o papel vital que a mãe, uma senhora de pouca cultura, mas muito inteligente, desempenhou na metamorfose do filho, ajudando a transformar um menino sem perspectivas em um dos mais respeitados neurocirurgiões do mundo.

Mania de Grandeza


Para quem nasceu dos anos 2000 para cá, coisas como Facebook, Twitter ou Whatsapp são fatos dados. Nasceram junto com o fortalecimento ou surgimento desses serviços e conceber uma existência onde eles não estão pode ser algo, no mínimo, ruim. Porém, para noventistas como eu, assitir o fortalecimento das chamadas redes sociais é um fato curioso, e este humilde escritor gostaria de compartilhar uma das coisas que chamam minha atenção quando penso no que prometiam essas redes e no que elas se transformaram: a questão da interação e do contato.
Postagens mais antigas Página inicial